Amigos do facebook chineses

Old Tagalog Food and Cooking Terms from Historical Dictionary Pt. 3

2020.11.22 00:26 Cheesetorian Old Tagalog Food and Cooking Terms from Historical Dictionary Pt. 3

Continued...from Pt. 2 https://www.reddit.com/FilipinoHistory/comments/jykxm7/old_tagalog_food_and_cooking_terms_from/
Types of Meat/food terms related to meat-eating
Lamancati (laman ng kati)- Carne de cualquiera animal/meat of any land animal.
Note: kati is synonymous with lupa ie ‘land’. In those times lamangkati was more commonly used than today’s lamanglupa (flesh of land animals ie ‘meat’ ‘red meat’).
Osa (usa)-venado, comun de dos. De modo que anes de conocer si es macho o hembra, le llaman osa; y despues de concido, songayan o libay/cpmmon name out of the two (the other being ‘sungayan’, ie ‘horned one’/buck). If they don’t know if it’s male or female, they just call it ‘osa’. But if they know it, they call them ‘songayan’ (for males ie buck) and libay (for females ie cierva/doe).
Note: Venison used to be a very common food in PH or at least in Luzon. I’ve read so many accounts of deer being hunted and consumed in many accounts in PH. Up until the early 19th c. it seems from various accounts that deer population in very forested PH was very common. There were accounts in 16th Luzon, wherein deer pelt was supposedly sold to Japanese traders by the tens of thousands annually, sold by hinterland dwellers to coastal traders who then sold it to plying foreign merchants (most known was Japanese, that is why a town in Pangasinan was called ‘Port of Japan’ ie Agoo, Pangasinan, source: per one of the accounts in BnR). But as the forests were destroyed and deer population declined starting in the late Spanish era, deer became a fairly rare commodity. Today deer is very rare and supposedly populations declined 30% in just 25 years. Great account of Tagalogs hunting deer, and hunting culture in general in Luzon, is Paul Gironiere’s accounts from 19th c.
Anuang (anuwang), carabao (kalabaw)-bufalo, animal conocido son muy mansos los caseros. Los cimarrones son peores que toros de Xarama. ‘Calaquian es el macho, cabayiyan y la hembra./Bufalo, that are very much tamed by its owner. (In comparison to…) The Aetas of the mountains are worse than Jarama River’s bulls. The bulls are called “calaquian” and the heifers “cabayiyan”.
Note: Cimarrones ie “Maroons” are a name given to mountaineers who avoid being ‘civilized’ by converting and living in the lowlands, in PH a term mostly given to Aetas. Jarama River is known for vicious bulls used in Spanish bullfighting. Anuwang is native word for 'water buffalo'; versions of it eg anoa, benuang came from PAn \qaNuaŋ. 'Kalabaw' is a term that came to PH via Malay 'kerbau', which some argue came from Old Khmer 'krapi', modern Khmer 'krabey'.*
Sungayan-cornudo el venado, buey, bufalo, no lo llaman asi. sale de sungay, cuerno. afrentanse los naturales si los llaman. asi porque saben lo que significa metaforicamente en nuestra lengua/horned animal: deer, ox or buffalo. From sungay, horns. The natives are insulted if they are called that because (now) they know what it means in our language.
Note: Sungayan means horned beast, but also means ‘male’ of it’s kind, specifically for a deer ie a buck ‘sungayan’ ‘one with the horns’. The latter part’s meaning: cornudo means “cuckold” in Spanish/Italian (metaphorically, ‘one who is ‘horned’ per online sources from stags fighting over a female deer, the better stag with bigger horns wins over the female for the right to mate), so the natives don’t like to use it on themselves because of its metaphorical meaning in Spanish (even though it doesn’t mean that it their native tongue).
Lucba (lukba), locma (lukma)-carne de carabao/meat of the carabao. Eg. Nagpapayicpic aco ng locma. “I am squeezing ie flattening to make thin, this meat of the carabao.”
Note: They seem to use carabao often for jerky. See entry: tapa. Payicpic meaning: ‘aprensar entre dos cosas otra. como lana, en almohada/To squeeze (something) in between two other things. Like wool inside a pillow.’ The Sp. trans. means 'to press'...so like these are very thin.
Cambing (kambing)-cabra mansa/domesticated goat.
Lambayan-cabron macho por castracastrated male goat.
Batang cambing, anac nang cambing-cabrito/young goat.
Babuy (baboy)-puerco comun de dos...puerco...puerca/pig, common name of the two (kinds)….’babuy na lalaqui’ ‘male pigs’...’babuy na babayi’ ‘sows’. Eg. Babuy co siya caya co pinana. “I own that pig, that's why I shot him the arrow.”
Pangil (pangil or pang-il)-puerco de monte o javali/wild pig or javalina. Eg. Laquin pagcapangil! “Oh that’s a large boar!”.
Note: Pangil means fangs ie ‘one with the tusk’. Modern term for this wild pig is “barako” which is copied from Spanish ‘berraco’ ‘boar’ trans. as ‘bologan’ ‘male wild pig’.
Buyic (buyik, biik)- lechon de leche/suckling piglet.
Culig (kulig) or bulao (bulaw)-lechon/(suckling) piglets. Eg. Ylan ang bulig ng babuy mo? “How many piglets did your sow have”?
Note: I cannot find an entry for roasting whole pig, but it doesn’t necessarily mean it wasn’t done by ancient Filipinos (because it is common around the world, esp. in Asia). Obviously ‘lechon’ is copied from the Iberians’ preference to eating young animals eg. veal/baby cow meat, for tenderness of meat. But likely Filipinos already made today's ‘lechon’ ie ‘whole roasted pig’ in pre-colonial times.
Manuc (manok)-gallina en comun/hen/chicken to most.
Note: Manuc/nagmamanuc is also the term here for agurero/a, agujera/o ie augurs ie manghuhula. Those who use the old religion for divination. The name is called such because they slaughter chickens, open them up and read how the entrails looked for signs/augurs to foretell the future. It is also the root word for ‘tigmamanukan’ birds and other animals that give signs.
Ynahin (inahin)-ponedera gallina/hen, chicken who lays eggs. Eg. Mataba yaring inahin. “This hen is fat.”
Labuyo-gallina del monte/wild chicken. Eg. Manlabuyo ca. “Catch wild chicken.”
Ytic (itik)-pato casero/domesticated duck. Eg. Maytic yaring Sanglay. “This Chinese person has plenty of ducks.”
Soliyasir (sulyasid)-pato pequeno ay muchos de estos. andan sobre aguados; y en pasando alguna persona cerca de ellos, se hunden de bajo del agua/tiny ducks, there are many of them! They glide on water really slow but when someone goes near them they dive under water.
Note: From online research only thing I got was that these are ‘diving ducks’...cannot tell which specific specie. Perhaps the tufted duck (???) https://www.facebook.com/friends7lakes/videos/951708921547557/?v=951708921547557
Papan-pato real pero no manso. Estan grande o mayer que una gallina, y buena carne/a wild duck. They are big, even bigger than chickens and they have great tasting meat.
Note: This is the Philippine duck/anas luzonica, an endemic endangered specie ie only in the PH, with blue bill. This specie also dives, per entry: solasor (sulasod): ‘Sungmusolasor ang papan’ ‘The duck is eating (by diving under water).’
Baliuis (baliwis)-añade, pato pequeno de buena carne...son menores que el papan/small duck that has great tasting meat…they are smaller than papan.
Note: In the example, ‘binabaliuis (binabaliwis) ang palay/destroying rice, because the ducks are chopping down (the stalks)’. This is the specie dendrocygna arcuata/wandering whistling duck per online sources.
Sumbali-degollar hombre o animal sin quitar la cabeza/slaughter a man or animal without removing the head. Eg. Sumumbali ca niyang babuy “Slaughter this pig.”
Tong-ol (tanggal), pugot-degollar quitando de un golpe la cabeza/to slaughter using a blow to take the head off.
Potot (putot)-quebrar el pescuezo a persona, animal, o pescado etc. de modo que cayga la cara, o hoizco sobre el pecho/break the neck of a person, animal or fish etc. by pushing the head to the chest. Eg. Pototin mo ang liig niyang isda. “Break the neck of the neck of this fish.”
Tolao (tulaw)-acogotar cualquiera animal: el propio significado es meter una pluma, a la gallina, por el cogote, y de aqui lo toman/to kill any animal. The proper way they do it: they grab feathers of the hen's neck and take it from there. Eg. Tinulao co ang baca at ang hindi maalam tumulao ang cocinero. “I grab the cow's neck because the cook don't know how to butcher.”
Note: I don’t know if my translation is any good, but I think it says that you take ‘a pen’ (I’m assuming a knife or a dart ie plumbata) and then wring the neck. Another term, would be 'pluma' as in plumage or feather...maybe to 'take feathers' or 'grab feathers' and then slit the throat? Not sure. Acogotar in Spanish's root word is 'cogote' ie 'neck'. In Sp., it means to kill/butcher by a blow to the neck. Another dictionary of old terms says ‘to smash head of chicken’ or ‘butcher a chicken by multiple blows to the neck.’ In Sanlucar’s 1860 dictionary it says something similar as in this dictionary: ‘'to hold hen by the neck by it's pluma/feather ???'. I’m assuming per context that it’s draining the blood by slitting the neck. In Bergano's Pampango dictionary 'acogotar' is translated as 'pucpuc' or 'dugmo' which is 'to catch by hair of the neck to bend head or force it to bow'. If anyone has better trans. I welcome it. I also think this maybe an etymology for ‘tinola’ ie ‘tinulaw’ ie ‘chicken slaughtered in this manner’.
Lapa, lapi-descuartizato quarter (a butchered animal). Eg. Lumapa ca niyang babuy (trans. ‘lechon’). “Cut/dismember this piglet.” Magihao ca nang isang lapi. “Roast a quarter (of this carcass).”
Note: In another entry there’s a literal meaning to ‘descuartizar’ ‘quarter’ mentioned: ‘inapat’ ‘to divide in four’. Lipa also seems the term specifically used for chicken and birds.
Malaman-carnudo hombre etc./stout (lit. "fleshy") man etc. Eg. Malaman cang lubha "You're very big." Malamang babuy "Fleshy and fat pig."
Laman-pulpa carne sin gueso/meat without bone. Eg. Yihao mo iyang laman ng babuy “Roast this pork meat.”
Maganit-duro o dura carne/dark or tough meat. Eg. Nagungmaganit cun lotoin. “It hardens when they cook it.”
Otac (utak)-cana el meollo del hueso/core of the bone ie bone marrow. Eg. Conan mo nang otac iyang boto. “Take out the marrow out the bone.”
Labot-panza en que se recojen los escrementos/the maw/abomasum/’belly’ in which excrement is collected. Eg. Hogasan mong magaling ang labot nang osa. “Wash the maw of the deer really good.”
Bahay canin (bahay kanin)-buche de hombre o animal/crop of a man or animal.
Note: For birds, entries for ‘buche’ is tali and tingca.
Linoab-redano de puerco en que esta en buelta la panza/mesentery of the pig which is in behind the abdomen. Eg. Conan mo nang linoab. “Remove the mesentery.”
Quiapo (kiyapo)-asadura a semejanza de una yerba llamada asi/viscera it is called thus because of an herb that looks like it.
Note: Pig entrails per example. It is translated thus because this dish was shaped like the famous ‘kiyapo’ (where the district in Manila ie Quiapo is named) water lilies in the Filipino version. Likely they arranged tripe and intestines shaped like water lilies.
Binobong (binubong ng baboy)-morcon o tripas del puerco/intestines or tripe of a pig.
Note: Morcon is a type of chorizo that uses the casing ie the intestinal lining to hold the sausage together. Versions of the PH today it's called 'murkon' 'murcon' etc. and it looks a lot like 'embutido'. However not sure if is the native name for this type of sausage or a general term for the GI tract of pigs, I leaned towards the latter per context.
Baga-pulmones del cuerpo/lungs. Eg. Namamaga ang bag nitong babuy. “The pigs (carcass) lungs are swollen.”
Note: The word ‘pulmones’ is used here because it’s for both men and animals. The usual terminology for animal lungs to be eaten in Spanish is ‘bofes’ (where Filipinos got the term for pork lung stew ‘bopis’). The significance of the example is swollen pig’s lungs is a sign of a parasite, trichonosis in pigs (that’s why in many cases, wild pigs are not eaten here in the US). In another entry, the author made a point using ‘marami’ from root ‘damil’ which is ‘suave’ ‘smooth’ in native Tagalog to make a distinction of ‘good’ meat.
Apdo-Hiel generalmente/gall bladder. Eg. Napisa ang apdo niya. "His gallbladder bursted."
Note: Another word used for bile as well. There is a term used in this dictionary is ‘calapating ualan apdo’ (kalapating walang apdo ie ‘pigeon lacking bile’) which is a metaphor (I think). Rizal used this term in El Filibusterismo...but honestly I don’t know what it means.
Atay-higado/liver. Eg. Atay nang osa "Deer's liver."
Orilat-pajarilla de hombre o puerco etc./spleen of people or animals. Eg. Yihau mo yaring orilat ng babuy. “Roast the spleen of this pig.”
Lapay-bazo del hombre o animal/pancreas of man or animal.
Balonbalonan (balunbalunan)-molleja de gallina o de otra ave/gizzard of the chicken and other birds. Eg. Yyhao mo ang balonbalonan nang manuc. “Roast the chicken gizzards.”
Togatog (tugatog)-rabadilla del ave. Rabadilla de gallina los mismo es tolatorump of birds. Tolatod specifically means chicken butt. Eg. Mataba ang tolator nitong manuc. “What a fat rump this chicken has.”
Note: Today, ‘tugatog’ means ‘peak of a mountain’ ‘pinnacle’ ‘apex’. Likely used in this context because chicken butts look like small mountains.
Lomo-lomo de puerco; no tiene nombre propio/pork loin; it has no proper name (in this language).
Note: Except it gives ‘balogbog’ as loin or spine of animal as well as ‘gologor’ (gulugod) and ‘tayortor’ (tayudtod)...so I don’t know what that means. Maybe there’s a specific term for porkloin cut in Spain but not in the PH (except what’s generally used for all animals).
Ayip-ip-quarto delantero de cualquier animal/the front quarter of an animal.
Hipic-hipican (hipik-hipikan), hoyac-hoyacan (huyak-huyakan) or himpac-himpacan (himpak-himpakan)-hijares del hombre o animal/flank or side of a person or animal.
Caimotan (kaimutan)-pestorejo cualquiera animal/back of neck/shoulder of any animal. Eg. Mataba ang caimotan nitong babuy. “This pig’s shoulders are fatty.”
Dibdib-pechuga de cualquiera ave/breast of any bird. Eg. Mataba ang dibdib niring manuc. “This chicken’s breasts are fatty.”
Pantog-bejiga/bladder. Eg. Pantog nang usa. “Deer’s bladder.”
Paa-pata de cuaalquiera animal/leg of any animal. Eg. Lotoin mo ang manga paa nang baca. “Cook the legs of this cow.”
Taba-gordura cualquiera que sea. Gordura de puerco,...pescado…, no tiene gordura/fat of any kind. Eg. Taba ng babuy “Pork lard” Taba nang isda “Fish fat.” Ualan taba “Lean/skinny”.
Taba-pringue de tocino/fat from bacon.
Taba-unto de puerco/pork lard (from which an ointment is made).
Taba-tocino/bacon. Eg. Ualan taba “No bacon.”
Taba-sebo de vaca etc./tallow of cow etc. Eg Taba ng cambing “Goat fat/tallow.”
Cabacab (kabakab)-rana, comestible/frog, edible.
Palacang langit (palakang langit)-sapo que brotan del polvo. Con las primeras aguas/toad that sprout from the dust, from the first waters.
Note: Palacang langit (‘heavenly toad’ 'frogs from sky') is a real specie/s of toad. Not sure what type it is...I originally thought this was a 'mythological frog' but there are species of ground toads that burrow in the soil and 'magically appear' once the first monsoon rains water the ground. Palakang langit is a term for frogs when they appear when rains come.
Palaca (palaka)-mas pequena que cabacab...esta no la comen/a frog smaller than the cabacab...the natives don’t eat this.
Cocac (kokak)-rana, y llaman lo asi por el canto/frog, which they call such because of its song (ie ‘kokak’, an onomatopoeia).
Ytlog (itlog)-guevas de qualquiera pescado...ave. 'ytlog nang isda', 'ytlog nang manuc' Tambien los de los pescados 'ytlog nang buaya'...'ytloguin', el pescado que las tiene/eggs of different kinds of fish and birds. "Ytlog ng isda" "Fish roe", "Ytlog nang manuc (manok)" "Chicken eggs", true also for other water-borne creatures "Ytlog nang buaya (buwaya)" "Crocodile eggs". "Ytloguin", "fish that is found with roe (inside)". Eg. At dimo ynitlogan iyang sabao? "Why didn't you throw eggs in the broth/soup?"
Note: It’s quiet common for Filipinos to cook an egg along with food as a side dish eg. When rice is cooking. Also eggs are used to thicken soup in various PH dishes.
Boroc (burok, bulok)- yema del huevo...en los Tingues, apyoc/egg yolk, in the mountains, 'apyoc'. Eg. Aquin ang boroc, at iyo ang puti. "The egg yolk is mine, and the egg whites are yours."
Puti-clara de guevo/egg white.
Ylioilio (ilyo-ilyo ???)-codorniz, ave conococida/quail as this bird is called. Eg. Magandang pag silin ang ilioilio. “It’s nice to eat this quail.”
Balang-langosta/locust.
Types of locusts: locton (luktong) “when they are small”, paclong (tipaklong) “green and brown grasshopper, it is a good bait for fish”
List of lizards:
‘Small lizards’ ‘lagartija’: butiqui (butiki) ‘gecko’ ‘lives in the house and does no damage’, tuco (tuko) ‘tokay gecko’ “poisonous...it walks around inside the house singing” (Note: it is not), timbabalac (timbabalak) ‘skink’, bangcalan (bangkalang) or bubuli ‘salamander’, bayauac (bayawak) ‘monitor lizar’.
Pasda-parte que se da de casa o pesca a los vecinos o amigos/part (of meat) taken from hunting or fishing, to neighbors or friends. Eg. Di ca magpasda sa amin anang dala mong osa? “You don’t want to give us a portion of the meat from the deer (you’ve hunted) brought with you?”
Note: This is probably the native version of ‘balato’...albeit there is a term for ‘balato’ ie ‘barato’ (Sp. For ‘cheap’). Per author: ‘Balato-what those who gamble (ie who win) give (away). They took the word from those who taught them how (to play Sp. card games) (sic) and use the term as such.’ Barato is also the origin of the modern Tagalog slang for ‘frugal’ ‘cheapskate’ ie ‘barat’. Regardless aspect of community giving didn't come from Spain, you can see this even among Aetas---a person who acquires resources gives away a piece of it eg meat or food from hunting/scavenging to the whole village; expecting to be treated likewise when others are lucky in the future.
submitted by Cheesetorian to FilipinoHistory [link] [comments]


2020.08.12 00:55 bhambetty 2020 Best of r/Birmingham

Below are the results of the 2020 Best of Birmingham Guide! I am only listing the top three picks for all categories, for the sake of brevity, and some categories may have fewer than three top picks due to lack of consensus in voting. You can see a list of all responses here.
Thanks to all who voted. If you didn’t get a chance to submit your picks, drop a note in the comments. I plan to do this every year.
Get yer scrolling finger ready!

Food and Drink

Best Fine Dining Restaurant
  1. Highlands Bar & Grill - 45%
  2. Automatic Seafood and Oysters - 11%
  3. (Tie) Café Dupont & Chez Fonfon - 9%
Best Casual Restaurant (overall)
  1. Rojo - 10%
  2. Trattoria Zaza - 9%
  3. (Tie) Back Forty Beer Company, El Barrio, & Paramount - 7%
Best Mexican/Tex-Mex/Latin American Restaurant
  1. El Barrio - 34%
  2. Los Amigos - 11%
  3. Rojo - 8%
Best Tacos
  1. Dos Hermanos - 43%
  2. Taco Morro Loco - 18%
  3. Gordo's - 11%
Best Italian Restaurant
  1. Gianmarco's - 48%
  2. Giuseppe's Café - 21%
  3. Bettola - 8%
Best Pizza
  1. Post Office Pies - 27%
  2. Slice - 20%
  3. (Tie) Davenport’s Pizza Palace & Trattoria Zaza - 8%
Best Chinese Restaurant
  1. Red Pearl - 33%
  2. Mr. Chen's - 24%
  3. New China Town - 11%
Best Japanese Restaurant
  1. Ikko - 18%
  2. Shu Shop - 13%
  3. (Tie) Bamboo on 2nd, Kobe, & Sushi Village - 11%
Best Thai Restaurant
  1. Blue Pacific - 45%
  2. Surin - 25%
  3. Yum Yai - 13%
Best Indian Restaurant
  1. Taj India - 38%
  2. Bay Leaf - 29%
  3. Silver Coin - 22%
Best Asian (other) Restaurant
  1. Bamboo on 2nd - 17%
  2. Phở Quê Hương - 11%
  3. (Tie) Saigon Noodle House, Shu Shop, & Yummefy - 8%
Best Mediterranean/Middle Eastern Restaurant
  1. Makarios - 32%
  2. Falafel Café - 23%
  3. (Tie) Pita Stop & The Purple Onion - 9%
Best American Style Restaurant
  1. Jack Brown's Beer and Burger Joint - 14%
  2. (Tie) Johnny's, Niki's West, & Yo’ Mama's - 9%
  3. Paramount - 6%
Best Ethnic Restaurant Not Categorized Above
  1. Tropicaleo - 29%
  2. Red Sea Ethiopian and Mediterranean - 19%
  3. Miami Fusion Café - 10%
Best Vegetarian/Vegan Options
  1. Tropicaleo - 24%
  2. Golden Temple - 21%
  3. Shu Shop - 7%
Best BBQ Restaurant
  1. Saw's - 62% (Y’all were split on which location is best)
  2. Rodney Scott’s BBQ - 11%
  3. (Tie) Full Moon Bar-B-Que & Rusty's Bar-B-Q - 6%
Best Food Truck
  1. Eugene's Hot Chicken - 28%
  2. Dos Hermanos - 23%
  3. (Tie) Paradise Chow & Shindigs - 7%
Best Wings
  1. Saw's - 24%
  2. Moe's Original BBQ - 17%
  3. Paramount - 14%
Best Hot Dog
  1. Gus's Hot Dogs - 60%
  2. Sneaky Pete’s - 12%
  3. Paramount - 8%
Best Bakery
  1. Birmingham Breadworks - 24%
  2. Continental Bakery - 20%
  3. Edgar's Bakery - 16%
Best Ice Cream
  1. Big Spoon Creamery - 62%
  2. Jeni's Splendid Ice Creams - 21%
  3. Mountain Brook Creamery - 8%
Best Pie (Dessert)
  1. Johnny Ray’s BBQ - 17%
  2. (Tie) Niki's West & The Bright Star - 11%
Best Coffee Shop
  1. Red Cat Coffee House - 25%
  2. Church Street Coffee & Books - 16%
  3. (Tie) Domestique, Filter Coffee Parlor, O'Henry's, & Seeds Coffee Co. - 10%
Best Brunch
  1. Trattoria Zaza - 17%
  2. Big Bad Breakfast - 15%
  3. (Tie) El Barrio & First Watch - 9%
Best Late Night Eats
  1. Al's Deli & Grill - 32%
  2. Marty’s PM - 19%
  3. Shu Shop - 14%
Best Burger
  1. Jack Brown's Beer & Burger Joint - 30%
  2. Chez Fonfon - 18%
  3. Back Forty Beer Company - 12%
Best Pub Grub
  1. Carrigan's Public House - 19%
  2. (Tie) Back Forty Beer Company, Black Market Bar, & Paramount - 11%
  3. Marty's GM - 8%
Best Seafood
  1. Automatic Seafood and Oysters - 51%
  2. The Fish Market - 14%
  3. Ocean - 11%
Best Steak
  1. Perry's Steakhouse & Grille - 26%
  2. (Tie) Bellini's Ristorante & The Bright Star - 9%
Best Hole in the Wall Restaurant
  1. Blue Pacific - 11%
  2. Giuseppe's Café - 10%
  3. Delta Blues Hot Tamales - 7%
Best Caterer
  1. Savoie - 17%
Best Restaurant or Food Not Categorized Above
  1. Eugene's Hot Chicken - 19%
  2. Chez Fonfon - 14%
  3. Niki’s West - 10%
Best Local Dish (Overall)
  1. Saw's Juke Joint Pork & Greens - 33%
Best Brewery
  1. TrimTab Brewing Company - 52%
  2. (Tie) Back Forty Beer Company & Good People Brewing Company - 15%
  3. Cahaba Brewing Company - 7%
Best Cocktail Bar
  1. The Collins Bar - 30%
  2. The Atomic Lounge - 26%
  3. Queen's Park - 20%
Best Pub
  1. Dave's Pub - 36%
  2. Carrigan's Public House - 16%
Best Dive Bar
  1. Marty's - 23%
  2. The Nick - 17%
  3. Upside Down Plaza - 14%
Best Wine Bar
  1. Freddy's Wine Bar - 50%
  2. Golden Age Wine - 22%
Best Sports Bar
  1. (Tie) Buffalo Wild Wings & Paramount - 20%
Best Bar for College Students
  1. Innisfree Irish Pub - 35%
  2. SideBar - 20%
  3. Black Market Bar - 10%
Best Liquor Store
  1. ABC (State-run liquor stores) - 58%
  2. Highland Package - 19%
  3. LeNell’s Beverage Boutique - 15%
Best Local Beer
  1. TrimTab – Any - 21%
  2. TrimTab Paradise Now - 19%
  3. (Tie) Ghost Train – Any, Good People Muchacho, & Good People Snake Handler - 6%
Best Local Signature Cocktail
  1. Sex Panther at The Atomic Lounge - 36%
  2. Anything at Queens Park - 21%

Services

Best Men's Haircut/Barber
  1. Single Barrel Barbershop - 27%
  2. (Tie) Suaze at Birmingham Classic Cuts, Newman at Birmingham Classic Cuts, & Salon U - 13%
Best Women's Haircut/Color
  1. Wheelhouse Salon - 19%
  2. (Tie) Beauty Shock, The Collective, Hairfolk, & Salon U - 10%
Best Tattoo Artist
  1. (Tie) Amber at Sanctum, Shane at Nonstop, & Sean at Nonstop - 13%
Best Gym or Fitness Center
  1. YMCA - 20%
  2. UAB Rec Center - 15%
Best Veterinarian
  1. Avondale Animal Hospital - 24%
  2. Riverview Animal Clinic - 14%
  3. (Tie) Cat Haven & Eastwood Animal Clinic - 10%
Best Realtor
  1. David Spurling - 14%
Best Auto Mechanic
  1. Green Garage - 50%
  2. Element Garage - 15%

Things to Do

Best First Date (restaurant, venue, or activity)
  1. (Tie) Bamboo on 2nd, Barons game, Saturn, & Vulcan - 8%
Best Casual Date
  1. (Tie) Birmingham Barons game & The Garage - 10%
Best Anniversary/Birthday Date
  1. Highlands Bar & Grill - 17%
  2. Bottega Café - 10%
Best Place to Meet Local Singles
  1. Birmingham GO Kickball - 27%
  2. Dating App/Online - 18%
Best Girls' Night Out
  1. Queen's Park - 27%
Best Guys' Night Out
  1. (Tie) Civil Axe Throwing & Topgolf - 13%
Best Thing to Do With a Group of Friends
  1. Brewery Tour - 15%
  2. (Tie) Birmingham Barons game & Pedal tour - 10%
Best Non-Alcoholic/All Ages Activity
  1. Birmingham Barons game - 19%
  2. (Tie) Railroad Park, Red Mountain Park, & Topgolf - 11%
  3. (Tie) Birmingham Botanical Gardens & Ruffner Mountain - 7%
Best Thing to do With Kids
  1. McWane Science Center - 33%
  2. Birmingham Zoo - 13%
  3. (Tie) Hike at a local park & Railroad Park - 8%
Best Place to Make New Friends
  1. (Tie) At a bar & Birmingham GO Kickball - 15%
Best Party (Non-Wedding) Venue
  1. (Tie) Avondale Event Room, Haven, & Iron City - 20%
Best View of the City
  1. Vulcan 58%
  2. The Club - 10%
Best Hiking
  1. Ruffner Mountain - 50%
  2. Red Mountain - 26%
  3. Oak Mountain - 22%
Best Swimming
  1. Oak Mountain Lake - 50%
  2. Cahaba River - 20%
Best Museum
  1. Birmingham Museum of Art - 58%
  2. Birmingham Civil Rights Institute - 25%
  3. McWane Science Center - 8%
Best Park
  1. Railroad Park - 64%
Best Place for Dogs
  1. Red Mountain Park - 50%
  2. George Ward Park - 17%
Best Quiet Study Spot
  1. (Tie) Church Street Coffee and Books & Hoover Public Library - 13%
Best Farmer's Market
  1. The Market at Pepper Place - 81%
  2. Alabama Farmer’s Market - 9%
  3. Birdsong Market - 6%

Things to Know

Birmingham's Best Kept Secret
  1. The Garage - 20%
  2. (Tie) Blue Pacific & Jim Reed Books - 10%
Best Tourist Attraction
  1. Vulcan - 55%
  2. Birmingham Civil Rights Institute - 23%
  3. Sloss Furnaces - 9%
Best Music Venue
  1. (Tie) Iron City & Saturn - 42%
  2. Avondale Brewing Company - 5%
Best Local Band
  1. St. Paul and the Broken Bones - 18%
  2. (Tie) Manic Vision & The Brook and the Bluff - 9%
Best Bookstore
  1. Thank You Books - 55%
  2. Jim Reed Books - 20%
  3. Little Professor Bookshop - 15%
Best Locally Owned Store (Overall)
  1. (Tie) Birmingham Oddities, Dreamers Supply Co., Thank You Books, & Yellowhammer Creative - 10%
Best Place to Buy Local Gifts
  1. Yellowhammer Creative - 32%
  2. Alabama Goods - 21%
  3. (Tie) Ore Mercantile & Pizitz - 11%
Best Neighborhood for Young Adults
  1. Crestwood - 30%
  2. Highland Park - 28%
  3. Avondale) - 10%
Best Neighborhood for Families
  1. Homewood - 38%
  2. (Tie) Forest Park & Mountain Brook - 12%
  3. Crestwood - 9%
Worst Landlord/Leasing Agency (Ya’ll couldn’t come to an agreement on the Best)
  1. H2 - 33%
  2. Highland Historic Properties - 25%
  3. (Tie) Fred Nassar & Southside Apartment Company - 17%
Best Place to Volunteer
  1. Greater Birmingham Humane Society - 40%
  2. (Tie) Alabama Wildlife Center & GoBabyGoBHM - 13%
Best Place to Work
  1. UAB - 64%
Best Elementary/Middle School
  1. (Tie) Bluff Park & Crestline - 29%
Best High School
  1. (Tie) Homewood & Ramsay - 22%
Best Source for Local News
  1. Al.com - 35%
  2. WBHM - 24%
  3. Birmingham - 18% (we did it, reddit?)

Fun Facts

What is the Best Thing About Birmingham?
  1. Food/Beer - 41%
  2. Big city feel, little city charm - 28%
  3. Friendly people - 21%
What is the Worst Thing About Birmingham?
  1. Traffic - 20%
  2. Racism/Segregation - 14%
  3. Politics - 11%
Best Location for a Day Trip or Short Vacation
  1. (Tie) Cheaha, Gulf Coast, Lake Guntersville, Lake Martin, Mentone, & Oak Mountain - 8%
Best Local Instagram Account
  1. @InstagramBham - 38%
  2. @bhamnow - 31%
Best Local Celebrity
  1. Randall Woodfin - 24%
  2. Roy Wood Jr. - 19%
  3. (Tie) Charles Barkley & James Spann - 10%
Worst Local Celebrity
  1. Taylor Hicks - 32%
  2. Alexander Shunarrah - 16%
  3. (Tie) James Spann & Rick and Bubba - 11%
What is Something Birmingham is Best Known For?
  1. Civil Rights - 32%
  2. Food - 27%
  3. Racism - 9%
I Just Saw a Bunch of Police Cars Racing By. What's Going On?
  1. Shooting - 28%
  2. Testing fire trucks and ambulances - 8%
  3. (Tie) Hero Doughnuts just opened a new location & Hoover PD ruining someone's day – 6%
submitted by bhambetty to Birmingham [link] [comments]


2020.03.22 14:17 jvilareal Copywriting para Afiliados e Tudo sobre Copywriting e escrita persuasiva.

Você sabe o que é uma High Income Skill?

Esse nome ainda é pouco utilizado no Brasil, afinal somos um país com uma cultura empreendedora muito pequena, muito em estágio inicial.
Mas até o final deste artigo, quero te ensinar uma “High Income Skill” e te mostrar como você pode ganhar muito dinheiro com isso!
Em lugares com a cultura empreendedora um pouco mais enraizada, esse nome “High Income Skill” é bem mais comum, e inclusive é algo que os empreendedores perseguem.
Traduzindo literalmente para o português, este nome significa: “Habilidade de alta renda”.
Mas o que seria uma “Habilidade de alta renda”?
Nada mais é do que uma habilidade que por si só já vale muito dinheiro, uma habilidade capaz de gerar altas rendas sem a necessidade de investimentos.
É quase como ter o toque de Midas, onde tudo que você encosta vira ouro.
Vamos pegar como exemplo o Neymar, acredito que você conheça o Neymar!
Ele tem uma habilidade de alta renda, afinal jogar futebol vem garantindo um salário milionário para ele ao longo dos últimos anos!
Mas quero te fazer entender um pouco melhor essas habilidades de alta renda…
Estamos no século 21, na era da informação, na era do capital intelectual e isso significa que o que está em sua mente, em sua cabeça, vale muito mais do que o que você tem no banco!
Hoje uma habilidade de alta renda é algo que vale muito mais do que ter uma empresa de comércio tradicional, afinal para ter uma empresa você precisa de estoque, de um ponto físico, precisa de funcionários, precisa de alvará e ainda precisa investir em marketing pra atrair seus clientes.
Muitas empresas fecham meses no vermelho, perdem produtos em seus estoques por não venderem até o prazo de validade, sofrem assaltos, atentados, estão sujeitas a incêndios, ou seja, existe todo um risco em relação a tudo que é físico, tangível.
Mas a sua habilidade de alta renda é algo que está dentro de você, é interno!
Não pode ser roubada, não pode ser pirateada, ela te acompanha para todo o sempre.
E vou te dar exemplos…
Você já deve ter ouvido falar do Tony Robbins, ele é um empreendedor, autor de livros Best sellers, que tem uma habilidade de alta renda!
Ele sabe motivar pessoas, sabe criar estratégias de negócios, e hoje em dia para contratar uma palestra de Tony Robbins, seria necessário desembolsar aproximadamente 200 mil dólares.
Ou seja, ele tem uma habilidade tão grande, um conhecimento tão grande, que para um grupo de pessoas apenas ouvir esse conhecimento, é necessário pagar 200 mil dólares.
Imagina se Tony fizer 10 palestras em 1 mês, algo simples, sobraria outros 20 dias para passar com a família e sua renda no final do mês somaria 2 milhões de DÓLARES.
Acho que dá pra pagar o cafézinho não é mesmo?
Mas segundo algumas pesquisas e alguns posts do Medium, a habilidade principal que encabeça a lista de “High Income Skills” é o Copywriting.
E por que o Copywriting?
Simplesmente porque é muito fácil fazer dinheiro com essa habilidade, e vou te explicar como…
Copywriting é a arte da escrita persuasiva, ou seja, você pode fazer textos que convençam pessoas a executarem atividades que te tragam lucros.
Por exemplo, quando um copywriter precisa de dinheiro, o que ele faz?
Escreve um e-mail!
Atualmente tem uma infinidade de sites na internet que pagam comissão por vendas executadas, ou seja, se você tem a habilidade de convencer, de persuadir, você pode pegar qualquer um desses produtos e anunciá-lo de maneira persuasiva em uma lista de e-mails, em um post do Facebook, em um story do Instagram, em algum vídeo do Youtube e fazer muito dinheiro com as vendas!
Um bom exemplo de como a habilidade de copywriting pode mudar sua vida é o exemplo da Bettina, a milionária da Empiricus que ficou famosa.
Ela enviou um e-mail para a Empiricus utilizando as suas habilidades de copywriting, neste e-mail ela pedia um emprego. Você deve já deve imaginar que o e-mail deu certo!
Eu mesmo já arrumei empregos para alguns amigos criando e-mails persuasivos pra eles!
Um desses meus amigos a quem eu ajudei com um e-mail de emprego, hoje está trabalhando em uma multinacional na Alemanha e recebendo em Euro!
Mas claro que a habilidade de Copy não serve apenas para arrumar empregos.
Olhe para Dan Lok, o chinês naturalizado americano, dono de um dos maiores canais do Youtube sobre vendas, com mais de 1,6 milhões de inscritos.
Ele ficou famoso pela sua habilidade em vender produtos de ALTÍSSIMO VALOR, hoje em dia é conhecido como “The King of High-Ticket Sales” (O Rei das vendas de ticket alto).
Fez bilhões de dólares em vendas simplesmente escrevendo e-mails!
Ele encontrou produtos de valor extremamente alto que estavam a venda e pagavam comissões de 15, 20% para afiliados.
Comissão bem menor do que a Hotmart paga hoje!
Começou a divulgar esses produtos com uma escrita persuasiva e logo logo o filho de pobres imigrantes chineses estava andando de Bentley e jatinho particular.
Percebe que essa habilidade não requisita nada de você?
Não é necessário dinheiro, não é necessário conhecer pessoas famosas, não é necessário indicações, você pode simplesmente criar dinheiro do absoluto zero, escrevendo textos e transformando-os em lucro!
Talvez você tenha chegado até aqui com um certo ceticismo em relação a tudo que eu disse, afinal, como um simples texto pode convencer o leitor a comprar qualquer coisa? Ainda mais um produto extremamente caro? Ou como um texto pode fazer um empregador te contratar?
Bem, mesmo que você não acredite no poder do Copywriting, acho que você acredita no poder da hipnose, afinal você já deve ter visto inúmeros shows e apresentações onde o hipnólogo usa sua voz para de alguma forma controlar a mente de alguém.
Então logo após a sessão de hipnose, muitas pessoas conseguem por exemplo, curar traumas, curar ansiedade, medos, e muitas vezes a hipnose é utilizada até mesmo como diversão, você já deve ter visto o hipnólogo fazer uma pessoa ficar paralisada, sem fala, adormecer.
Pense comigo, se o poder das palavras faladas consegue entrar no subconsciente de uma pessoa e hipnotizá-la, por que com um texto utilizando as mesmas palavras seria diferente?
Toda informação que entra no cérebro, vai para a mesma área de processamento, ou seja, se você criar um texto que tenha os mesmos elementos persuasivos de uma hipnose, você estaria praticamente hipnotizando via texto!
E é exatamente por isso que o Copywriting é considerado a maior entre todas as “high income skills”, afinal hoje ou amanhã pode cair um e-mail em SUA caixa de entrada, com uma oferta tão irresistível, tão indescritível, tão cheia de copywriting, que você pode não resistir e comprar o produto.
Se você chegou até aqui, deve estar pensando: “poxa, meu sonho ter nascido com essa habilidade, eu já estaria rico a muito tempo”.
Mas deixa eu te contar um segredo!
Ninguém nasceu com essa habilidade, até mesmo o criador do copywriting, Edward Bernays, precisou utilizar estudos de seu tio Sigmund Freud e junto a uma equipe, adaptar esses estudos para publicidade e propaganda.
Bem, se essa não é uma habilidade nata, que nasce junto com a pessoa, significa que ela pode ser aprendida, ou seja, está disponível pra mim e pra você!
Caso você tenha se encantado com as possibilidades do Copywriting e deseja aprender um pouco mais sobre como um texto pode impulsionar o seu negócio.
Preparei um vídeo especialmente pra você,clique aqui agora mesmo e assista!
Só quero fazer uma pequena observação.
Grandes poderes exigem grandes responsabilidades, se você clicar aqui e assistir o vídeo, saiba que sua vida pode realmente transformar, você será obrigado a sair da zona de conforto, será expulso dela.
Se você não estiver preparado, é melhor não clicar!
A partir do clique, você poderá começar a ser chamado para viagens, eventos, reuniões, não terá mais tempo para suas séries no Netflix, sua vida será trabalho.
Digo isso porque aconteceu comigo! Eu não consigo mais assistir série, sair todo dia pra passear, porque apesar de ganhar MUITO dinheiro, a todo momento tem trabalho!
Então prefiro te alertar antes, porque tudo na vida tem um lado bom e um lado ruim.
Se você não se importa com o lado ruim,clique aqui agora mesmo e confira o vídeo!
submitted by jvilareal to u/jvilareal [link] [comments]


2020.03.18 14:33 kong-dao COVID-19: Lo que los medios de comunicación no comunican

Televisión, radio y periódicos son los medios de comunicación intermediarios entre los mandatarios y los ciudadanos, periodistas que asisten a conferencias de prensa para “transmitir” lo que sectores privados o públicos informan…
Parece ser que durante las últimas semanas la única información que tienen los “medios” es el COVID-19, pero afortunadamente hay una inmensa base de datos llamada Internet, que no solamente guarda lo que los usuarios suben a las redes sociales, sino también noticias.
Quizás usted, lector, lectora, o, lactante de “la media”, sepa que el COVID-19 tuvo epicentro en la capital de Wuhan, ciudad de Hubei, en la Republica Popular China. Lo que la caja negra, el cubo-parlante, o, el papel sin reciclar que “informan las noticias” no recuerdan los siguientes que iré desarrollando:
Para refrescar la memoria de los lactantes mediáticos comenzaré por los acontecimientos más recientes y relacionados al Coronavirus.
2 periodistas chinos desaparecidos por investigar el COVID-19 (ver anexos)
La primer denuncia internacional sobre COVID-19 fue realizada por una ONG: "Defensores de los derechos humanos chinos" (Chinese Human Rights Defenders), que el 31 de Enero del 2020 redactando un escrito que exponía la situación en Wuhan.
En el mes de Febrero, Chen Qiushi y Fang Bin, reporteros independientes, habían investigado lo que el Dr. Li Wenliang destapó sobre COVID-19 durante el mes de Diciembre de 2019. Li Wenlian era un oftalmologo que trabajaba en el Hospital Central de Wuhan, murió por causa del Coronavirus Chen Qiushi es un abogado, activista y periodista independiente que cubrió las marchas y protestas que tuvieron lugar en Hong Kong del 2019 y 2020, ya también cubrió el brote COVID-19 en Wuhan (Actualmente sigue desaparecido después de haber sido detenido por la policía china) Fang Bin es un periodista independiente, activista y hombre de negocios en Wuhan, quien durante el mes de Febrero estuvo subiendo videos a las redes sociales sobre los efectos del COVID-19 (Actualmente sigue desaparecido después de haber sido detenido por la policía china)

Revueltas a nivel mundial: China, Francia, Chile (ver anexos)
Como mencioné arriba, el abogado activista Chen Qiushi estuvo cubriendo la revolución que se llevó a cabo en Hong Kong (casualmente) entre 2019 y comienzos del 2020 (hasta su detención) donde también fue censurado. The Atlantic escribió un curioso articulo llamado “Hong Kong’s Protest and Virus Outbreak Collides” (Las protestas de Hong Kong y el brote de virus chocan”) que muestra la "coincidencia" entre las marchas y el surgimiento del virus del que los medios de comunicación utilizarían para no hablar más del estado democrático que se estaba pidiendo en la República Popular China. Al mismo tiempo que los ciudadanos se hacían eco de las manifestaciones en Hong Kong, en Francia, desde el 2018 y hasta adentrado el 2020, estaban los “chalecos amarillos” (yelow vests) reclamando al gobierno de Macron la reducción de impuestos que habia aprobado durante el green deal generando un aumento del precio en el gasoil pero no de los salarios. Mientras tanto el gobierno de Chile, en Octubre de 2019 declaraba el “estado de emergencia” por las revoluciones que se estaban dando a causa del tarifazo que se dió al transporte público (que también usa gasoil)

Refugiados: La OTAN apoya a Turqía para invadir Siria, Grecia restringe el acceso y la UE apoya la decisión (ver anexos)
Mientras los acontencimientos mencionados estaban siendo lentamente silenciados también se estaba echando tierra sobre la matanza que estaba haciendo el gobierno de Erdogan (Turquía) y Putin (Rusia) con respecto a los refugiados, la guerra previa al 2018 y que sigue en el presente 2020. Por otro lado, Grecia era el punto acordado por la ONU para la entrada de refugiados, gobierno que en el mes de Febrero de 2020 decidió cerrar las fronteras y disparar con munisiones a los que arribaran, mientras los residentes locales se manifiestan en contra de la ola inmigratoria, la situación se les está yendo de las manos luego de que la Comunidad Europea asigne un presupuesto de 700€ millones para reforzar las fronteras con Turquía, y éste último amenace a la UE por esa decisión. Gracia y Turquía son dos naciones que se encuentran cercanas, geograficamente, entre sí, por eso la guerra de quien recibe más (o menos) refugiados.
Quisiera aclarar que la palabra “refugiado” se utiliza para personas que buscan refugio, no porque fueran empujados por familiares o amigos, sino porque en su estado, nación o país los impulsa a irse...en este caso las guerras que hay en: Siria (frontera con Turquía), Irak (frontera con Siria), Afganistan (frontera con Iran), Pakistán (frontera con Iran y Afganistan) y otros países de África como Angola.En esta última región, Africa, es una de las más castigadas por empresas privadas (sector privado) con la exlotación de menores en campos de café y cacao, donde la probeza es el alimento diario en cada casa (igual que en otros países Latinoamericanos como es el caso de Venezuela, Argentina o Brasil) De 5 continentes, 3 están hundidos en crisis financieras, sociales o guerras: Africa, (gran parte de) América, y Asia. ¿Eso es democrácia?
¿La caja negra, el parlante-repetidor o el papel sin reciclar que usa para “informarse de las noticias” le recuerdan algo de esto? ¿De que solidaridad se habla si no se tiene presente lo que al prójimo le pasa hoy día? ¿Sigo?

Brexit: El Reino Unido deja el barco europeo
Crónica de una muerte anunciada no es solamente una novela de Gabriel Garcia Marquez, es también la disolución de un contintente que luego de 2 Guerras donde los ricos se hicieron más ricos y los pobres, más pobres, no podía mantenerse. Luego de que Inglaterra decidiera abandonar el apestoso barco que se estaba siendo “invadido” por una ola inmigratoria de refugiados, con unas negociaciones fallidas en Bruselas, la palabra “Brexit”, fruto de un complot empresarial en el que estaba incluido Facebook, surgió como "salvavidas" hace ya unos años donde las negociaciones se tensan aún más con una Comunidad Eruopea actualmente quebrada por un virus y refugiados.
(Si está interesado en más detalles sobre el Brexit, puede usar Internet...quizás haya virus, pero no mata)

Guerra Comercial: China vs US, Huawei, ZTE, and, Russia
Desde que Trump asumió como presidente las tensiones con China no cesan, los impuestos a las importaciones del país oriental aumentan y el gobierno norteamericano tampoco para con las denuncias a empresas chinas como Huawei y ZTE acusadas de “espionaje” (Esto no es una novela de James Bond, es la realidad) Como si los norteamericanos tampoco espiaran a la gente...el lactante de “la media” puede recordar denuncias publicas a Estados Unidos, como la de Snowden, o, el priodista ganador de varios premios, Julian Assange (Wikileaks) El asunto se sigue tensando, más ahora que el COVID-19 está haciendo bajar los precios del crudo (petróleo) (¿Quien gana? La clase alta ¿Quien pierde? La clase media y baja) Situación que llevo a Francia y Chile a manifestar su desacuerdo, es la clara evidencia de que las mayorías de clases están hartas de las maniobras políticas y que sin embargo no son lo suficientemente fuertes para terminar esta (falta de) "democracia" mundial. Una nueva guerra por la reserva de crudo se está produciendo entre Rusia, China, Arabia Saudi y Estados Unidos. En este link puede ver los usos del petróleo

China deja de comprar los residuos plásticos del mundo (para más detalles ver link)
En 2019 la Republica Popular China dijo “basta”, no compraría más los plásticos generados por el 90% de los países, obligando a que cada nación cree sus plantas recicladoras o se establezcan en otro sitio. Otro golpe duro para Europa y America que vendían su basura al país asiático, el mismo que tenía, entre otras ciudades, una planta recicladora en Wuhan.
¿Qué escuchó recientemente de la caja boba? ¿Qué le dijo aquel cubo hablador? ¿Qué leyó en aquel papel sucio y negro? COVID-19. Es lo único que se escucha, una palabra que se propaga en el boca-a-boca y de idea-a-idea más rápido que el virus de Wuhan, una ciudad donde aún hoy hay dos periodistas desaparecidos por investigar los motivos de lo que más tarde sería una pandemia y haría olvidar a la población mundial sobre los acontecimientos que terminan con más vidas que un "corona"
-------------------------------------------------------
Anexos:
2 periodistas desaparecidos por investigar el COVID-19
Factual Ideas: Li Wenliang Bio-Wiki, Age, Death, and Coronavirus
BBC: Coronavirus: Why have two reporters in Wuhan disappeared?
Daily Mail: Chinese citizen journalist who has brought the world the truth on coronavirus emergency disappears from the streets of Wuhan days after whistleblower doctor died
The Blaze: Chinese citizen journalist disappears after exposing horrors of coronavirus the gov't is trying to suppress
Vice: China Arrested a Whistleblower Who Shot Viral Video of Coronavirus Corpses in Wuhan
NBC: Coronavirus: Outspoken Chinese lawyer critical of government missing in Wuhan, family says
The Guardian: Coronavirus: journalist missing in Wuhan as anger towards Chinese authorities grows
The Epoc Times: Citizen Journalist in Coronavirus Epicenter of Wuhan Has Been Detained by Local Police
South China Morning Post: Fang Bin is second Chinese citizen journalist to vanish while reporting from coronavirus epicentre
Vice: China Arrested a Whistleblower Who Shot Viral Video of Coronavirus Corpses in Wuhan
Internationa Business Times: Where is Chen Qiushi? Journalist who reported from Wuhan 'forcibly quarantined'

Revueltas a nivel mundial: China, Francia, Chile
Yahoo: Chinese human rights lawyer ‘safe’ after return from Hong Kong protests trip
The Guardian: What are the Hong Kong protests about?
The Sun: Hong Kong protests – what is happening and why are there riots?
BBC: The Hong Kong protests explained in 100 and 500 words / Why are there protests in Hong Kong? All the context you need
New York Times: France’s Yellow Vest Protests: The Movement That Has Put Paris on Edge
CNBC: Yellow vests, blue vests and red scarves — Here's why the French are protesting
The Guardian: Yellow vests: protesters fight for ideological ownership
La Vanguardia: Revuelta en Chile: Las imágenes de los disturbios por la subida del precio del metro

Refugiados: Turquía, Rusia, OTAN, Grecia
The Daily Beast: Amid Escalating Syrian Carnage, Turkey Shoots Down Assad’s Planes
The Guardian: Russia and Turkey's next moves will define the Syrian war's end / Greece’s refugee plan is inhumane and doomed to fail. The EU must step in / Lesbos refugee camp at centre of Greek misuse of EU funds row
CNBC: 'It's a powder keg ready to explode': In Greek village, tensions simmer between refugees and locals
DW: EU offers Greece migration support amid mounting refugee crisis
Reuters: EU needs to stop bickering, support Greece on refugees - U.N.
RT: Doors SHUT: Greek police stop wave of refugees with closed border gates & tear gas (VIDEOS)
submitted by kong-dao to DeepMinds [link] [comments]


2019.12.14 18:16 JairBolsogato Dados são o novo Petróleo: num futuro próximo, seu histórico online vai destruir sua liberdade (não só para Chineses)

Todos os dias você voluntariamente fornece centenas de items de dados para empresas gigantes de bilhões de dólares.

No pior cenário possível, como todos esses dados poderiam ser usados ​​contra você se alguma empresa ou talvez o governo tivesse motivação para fazê-lo? A resposta pode ser aterradora.
Vamos dar uma olhada onde já estão usando os dados das pessoas para testar os limites dos direitos humanos: China.
A China é dirigida por um partido comunista e eles começaram a mostrar ao mundo o quão distópico um país pode se tornar na era digital. Você já deve ter ouvido falar sobre o sistema de crédito social atualmente sendo testado em toda a China. Essa idéia existe desde 2001 e espera-se que esteja totalmente operacional em toda a China continental até 2020, afetando e controlando 1,4 bilhão de pessoas.
Caso você não tenha ouvido falar disso, aqui está uma rápida descrição: cada cidadão recebe uma pontuação de crédito social que é semelhante à pontuação de crédito financeiro que temos no Ocidente que aria de 350 a 950. O cidadão pode aumentar sua pontuação de crédito social realizando boas ações, como denunciando crimes, doando sangue e executando feitos heróicos (e o que eles consideram heróico?).
Mas a pontuação cairá se o cidadão passar a cometer crimes, atravessar o cruzamento com sinal vermelho, falar alto em público ou jogar pontas de cigarro ou fruta no chão. Mas isso fica ainda mais assustador ao vermos que o objetivo é que todo o sistema seja automatizado e a China está trabalhando com empresas privadas para desenvolver ativamente sistemas de Inteligência Artificial que monitoram cidadãos 24 horas por dia online e offline.
A China atualmente possui a maior rede de câmeras do mundo, com mais de 200 milhões de câmeras atualmente instaladas em todo o país e o governo diz que pretende aumentar para 600 milhões até 2020. Mas esse sistema de câmeras da China tem uma diferença perturbadora, pois é alimentado por inteligência artificial. O sistema na China pode reconhecer rostos em uma fração de segundo e combiná-lo com um enorme banco de dados de mais de um bilhão de pessoas.
Ele pode até reconhecer o que as pessoas estão fazendo em tempo real, se estão atravessando a rua ilegalmente, se eles estão discutindo com alguém que a câmera reconhece e, se detectar tal atividade, pode deduzir automaticamente alguns pontos da pontuação de crédito social dos indivíduos. As câmeras são capazes de reconhecer os números das placas e podem fazer exatamente o mesmo por mau comportamento ao dirigir.
O sistema de crédito também abrange processadores de pagamento chineses, como o Ali Pay, que ajudaram o governo a desenvolver algoritmos que podem ajustar automaticamente a pontuação de crédito social de um indivíduo com base no seu padrão de consumo, por exemplo, se alguém compra regularmente cerveja e pode indicar que é alcoólatra. Assim, os pontos também serão deduzidos pela compra de muitos videogames e cerveja se forem uma grande parte do gasto mensal (isso me deixaria completamente ferrado!)
Se uma mulher comprar fraldas, de acordo com o governo, isso indica personalidade responsável e, assim, sua pontuação de crédito social receberá um impulso automático. Se um indivíduo se casa com alguém com uma pontuação de crédito social mais baixa do que ele, a pontuação mais alta é puxada para baixo.
Como você pode imaginar, esse sistema aterrorizante atua no mundo on-line. O governo chinês monitora as postagens de mídia social e a atividade de navegação na web de todos os seus cidadãos. Se eles postarem algo negativo sobre a China ou o Partido Comunista, sua pontuação será reduzida da mesma forma que qualquer atividade on-line que a China julgue negativa, como enviar posts com raiva ou simplesmente visitar os vários sites, isso colocará marcas negras nos registros com baixa pontuação.
As pessoas com classificações de crédito social baixas são expostas e envergonhadas em grandes outdoors digitais públicos em shopping centers, nas estações de trem. Eles mostram os nomes dos rostos dos residentes locais com as pontuações mais baixas. Existe até um aplicativo móvel que mostra os nomes e os locais de qualquer pessoa com uma pontuação baixa. Na sua vizinhança em tempo real, os chamados cidadãos-modelo serão venerados em outdoors nas praças da cidade.
Se a pontuação de crédito social cai abaixo de um certo limite, o cidadão é automaticamente colocado em uma lista negra. Esses indivíduos são proibidos de comprar bilhetes de trem ou avião. Eles não podem solicitar um empréstimo ou alugar um apartamento. Talvez nem consigam mais serviço de telefone e mídias sociais pois as contas são fechadas.

Eles são efetivamente forçados para fora da sociedade e se tornam prisioneiros dentro de sua própria casa, geralmente sem cometer nenhum crime.

Outra parte assustadora do sistema de crédito social da China não é o sistema em si, mas como o povo da China parece aceitar isso abertamente. Sempre que jornalistas ocidentais entrevistaram cidadãos chineses tudo o que eles faziam era elogiar o quanto isso melhorou suas vidas e a comunidade. Chineses que escaparam do sistema contam uma história completamente diferente e ainda mais distópica. Falar negativamente sobre o sistema é motivo para represálias.
Todo esse sistema naturalmente parece mais totalitário para qualquer ocidental, porque somos criados com liberdades genuínas e uma mentalidade individualista, enquanto a China tem uma história do estado governando com punho de ferro e o povo é criado com uma mentalidade coletivista onde o estado é priorizado sobre qualquer indivíduo.
Não se sabe se um sistema de crédito social seria ou não implementado no Ocidente por causa dos direitos humanos básicos. Todos esperamos que não seja, mas...

...a quantidade de dados que você entrega voluntariamente para as empresas do Vale do Silício todos os dias significa que eles têm um retrato digital de quem você é prontinho para ativar um sistema de crédito social.

Amanhã, se eles ou o governo desejarem, o Google conhece seus movimentos, o que você procura e que tipo de vídeo você gosta de assistir. O Facebook sabe quem são seu amigos e familiares, os sites que você visita, seus gostos e o que você detesta, suas esperanças e temores. Google, Apple e Facebook conhecem seus hábitos exatos de consumo, dependendo de você ter vinculado seu cartão a qualquer um dos serviços deles e isso é apenas a superfície do problema.
Algoritmos complexos de IA podem ser usados por essas empresas para extrair dados sobre você que nem mesmo você sabe sobre si mesmo. Eles podem prever quando as mulheres estão grávidas com base nas compras recentes, às vezes antes que a mãe saiba. Podem prever onde você está indo de férias antes mesmo de pensar em fazer uma reserva.
A China difere ideologicamente do Ocidente por usar todos esses dados pessoais para dar ao Estado maior controle sobre o povo, mas os EUA e a maior parte da Europa usam esses mesmos dados para vender produtos para pessoas, o que eu acho que é um pouco melhor do que colocar pessoas na maior prisão a céu aberto do mundo.
Você deve ter notado como os chamados anúncios personalizados seguem você pela web. Se você assistir a um vídeo no YouTube sobre o smartphone mais recente, será bombardeado com anúncios desse telefone durante a próxima semana. Os anúncios podem ter anunciantes assustadoramente específicos - se quiserem podem optar por segmentar os anúncios para donas de gatos com excesso de peso que moram em uma determinada rua e de idades entre 50 e 54 anos e têm uma preferência secreta pelos MCs Jhowzinho & Kadinho.
Acredite ou não, essa é apenas a ponta do iceberg nas próximas décadas. A publicidade se tornará mais direcionada a você e mais integrada ao longo de sua vida cotidiana, chegando ao ponto em que não dá pra saber o que é e o que não é um anúncio no caminho do seu trabalho. Se você comeu cereal da marca X de manhã, o anúncio saberá disso e, amanhã, vai sugerir você experimentar o cereal da marca Y.
Além disso, seu SmartWatch continuará coletando pistas biométricas para saber como você se sentiu e onde quer que você tenha respondido positiva ou negativamente. Essas informações serão automaticamente transmitidas para que eles saibam se devem ou não mostrar um anúncio ou anúncios semelhantes novamente no futuro. Não importará o que você deseja, mas serão baseados em suas emoções e em como você se sente dia após dia, minuto a minuto.
A tecnologia inteligente e vestível provavelmente será capaz de dizer quando você está tendo um bom dia e quando você você está se sentindo um pouco desanimado e seu humor afetará a publicidade que você recebe em tempo real. Se você estiver otimista e extrovertido, poderá receber anúncios de espetáculos teatrais locais, mas se não estiver com disposição para sair naquela noite, provavelmente receberá anúncios de um novo filme que você pode alugar na sua Smart TV, talvez ao lado de outro anúncio de pizza.
Mas e se seus dados forem usados ​​para mais do que anúncios?

A primeira maneira que seus dados poderiam ser - e já estão sendo - usados ​​contra você é no sistema judicial.

Os depoimentos de testemunhas oculares estão repletos de questões que comprovadamente não são confiáveis ​​por vários motivos, mas o que é extremamente confiável é que a polícia de dados digitais está cada vez mais usando dados coletados de telefones de pessoas e vários dispositivos inteligentes para coletar evidências.
Em um caso judicial recentemente uma mulher na Pensilvânia acusou um homem de estuprá-la durante o sono, mas quando a polícia examinou os registros de dados de sua pulseira Fitbit, revelou que ela estava acordada e passeava no momento em que relatou que o estupro aconteceu. Em vez de o homem ser acusado a mulher foi acusada de falsas denúncias e adulteração de provas. Se não fosse por seu Fitbit, ela poderia ter se safado.
No Ocidente, os bancos e várias empresas financeiras já usam um sistema de pontuação de crédito para decidir se empresta ou não dinheiro a um indivíduo, mas é bastante unidimensional. Ele verifica seu histórico de endereços, seu histórico de votação e o quão bom você tem sido em pagar empréstimos no passado.
Mas há uma nova agência de referência de crédito aos credores, uma empresa sediada em Cingapura que atualmente opera apenas em economias emergentes como o México, Filipinas e Colômbia. Se for um modelo mais lucrativo que o das indústrias tradicionais de pontuação de crédito, será difícil impedir que ele entre nos demais mercados.
Em vez de analisar seus empréstimos, ele analisa seu círculo social, olha de quem você é amigo, o que eles fazem, vê seus hobbies e comportamentos. A idéia é que, se você se cerca de pessoas de "mau viver" (de má reputação, envolvidos em crimes, etc), é menos provável que você seja financeiramente responsável e pague seu empréstimo e assim receberá uma pontuação de crédito baixa.
Mas se o seu círculo de amizades consistir de médicos e advogados que se reúnem no fim de semana, você receberá as melhores notas e a maior pontuação de crédito. Esse tipo de Big Data social continua a entrar no mundo da tecnologia financeira.
Ficará cada vez mais difícil diferenciar do que a China está fazendo agora e aqueles que sofrerão mais serão os jovens de hoje, a próxima geração.
Todos que passaram a maior parte de sua infância no milênio anterior (antes de 2000) só começaram a usar as mídias sociais depois de atingirem a idade adulta. Portanto, a maioria dos dados que eles inseriram na nuvem ameaçadora foi depois da adolescência e esse é o grande problema.
A grande maioria dos dados nunca desaparece. É possível ver os seus tweets e posts no Facebook e e-mails de há mais de 10 anos. Mesmo que você exclua suas contas, elas geralmente permanecem em um servidor em algum lugar do mundo sempre à espreita de sua vida.

A idade em que você começou a publicar on-line importa na questão dos seus dados serem usados ​​contra você por um simples motivo: todos somos bastante idiotas quando adolescentes.

Quando você tem 15 anos e acha que sabe tudo, cada publicação de mídia social sua, aos seus olhos é uma obra-prima para as massas. Então você chega aos 20 anos, olha para trás em todas essas postagens e se encolhe dolorosamente ao ver seu antigo eu.
Agora as mídias sociais e a Internet se tornaram uma parte tão intrínseca da sociedade que é quase impossível que uma criança cresça sem estar um pouco imersa nelas. Hoje, os jovens vivem toda a infância on-line, todas as conversas e atos desde a infância, idade adulta e além estão conectados à esfera dos dados por toda a eternidade, ao contrário da prévia geração.

Os jovens de hoje vão crescer com uma enciclopédia de material embaraçoso e condenador, que eles ou qualquer outra pessoa pode olhar para trás com uma simples pesquisa na Internet.

Isso já está sendo usado agora. Algumas empresas de seguros de saúde estão vasculhando a mídia social das pessoas para verificar se alguma vez postaram sobre ou aludiram a problemas de saúde mental. Mesmo que tenham feito um tweet negativo 10 anos atrás sobre seu estado mental, poderão ter recusada cobertura d​​o seguro de saúde ou serão cobradas uma taxa extra pesada.
Já há pesquisas revelando que pelo menos 70% dos empregadores usam as mídias sociais para selecionar candidatos a emprego. Você poderia recusar um emprego simplesmente porque você fez um post que poderia ter sido considerado racista quando você tinha 14 anos, mesmo que aquela pessoa fosse uma mera sombra da pessoa que você é hoje adulto.
A parte mais assustadora é que esse processo de triagem se tornou completamente automatizado usando a IA. Algumas startups desenvolveram esses algoritmos e já têm serviços on-line que os empregadores podem usar para fazer uma verificação abrangente dos antecedentes sociais de qualquer pessoa simplesmente digitando seu nome. O relatório ainda inclui uma pontuação de confiança gerada por computador.
Isso não apenas lembra da pontuação de crédito social da China, mas é só uma amostra do que é possível usando seus dados e ficará mais intenso e mais controlado à medida que os algoritmos melhorarem e os tesouros de dados se aprofundarem nos próximos anos.
Dados são o novo petróleo. Mais legislação pode ser necessária para transferir a propriedade dos dados das corporações para os indivíduos que os fornecem, mas até isso acontecer (se é que vai acontecer), cabe a você e a si próprio proteger seus próprios dados e decidir se é realmente importante postar fotos das suas refeições mais recentes.

Daqui a cinco anos você poderá estar lutando para limpar seu registro online.

submitted by JairBolsogato to brasil [link] [comments]


2019.12.14 18:13 JairBolsogato Dados são o novo Petróleo: num futuro próximo, seu histórico online vai destruir sua liberdade (não só para Chineses)

Todos os dias você voluntariamente fornece centenas de items de dados para empresas gigantes de bilhões de dólares.

No pior cenário possível, como todos esses dados poderiam ser usados ​​contra você se alguma empresa ou talvez o governo tivesse motivação para fazê-lo? A resposta pode ser aterradora.
Vamos dar uma olhada onde já estão usando os dados das pessoas para testar os limites dos direitos humanos: China.
A China é dirigida por um partido comunista e eles começaram a mostrar ao mundo o quão distópico um país pode se tornar na era digital. Você já deve ter ouvido falar sobre o sistema de crédito social atualmente sendo testado em toda a China. Essa idéia existe desde 2001 e espera-se que esteja totalmente operacional em toda a China continental até 2020, afetando e controlando 1,4 bilhão de pessoas.
Caso você não tenha ouvido falar disso, aqui está uma rápida descrição: cada cidadão recebe uma pontuação de crédito social que é semelhante à pontuação de crédito financeiro que temos no Ocidente que aria de 350 a 950. O cidadão pode aumentar sua pontuação de crédito social realizando boas ações, como denunciando crimes, doando sangue e executando feitos heróicos (e o que eles consideram heróico?).
Mas a pontuação cairá se o cidadão passar a cometer crimes, atravessar o cruzamento com sinal vermelho, falar alto em público ou jogar pontas de cigarro ou fruta no chão. Mas isso fica ainda mais assustador ao vermos que o objetivo é que todo o sistema seja automatizado e a China está trabalhando com empresas privadas para desenvolver ativamente sistemas de Inteligência Artificial que monitoram cidadãos 24 horas por dia online e offline.
A China atualmente possui a maior rede de câmeras do mundo, com mais de 200 milhões de câmeras atualmente instaladas em todo o país e o governo diz que pretende aumentar para 600 milhões até 2020. Mas esse sistema de câmeras da China tem uma diferença perturbadora, pois é alimentado por inteligência artificial. O sistema na China pode reconhecer rostos em uma fração de segundo e combiná-lo com um enorme banco de dados de mais de um bilhão de pessoas.
Ele pode até reconhecer o que as pessoas estão fazendo em tempo real, se estão atravessando a rua ilegalmente, se eles estão discutindo com alguém que a câmera reconhece e, se detectar tal atividade, pode deduzir automaticamente alguns pontos da pontuação de crédito social dos indivíduos. As câmeras são capazes de reconhecer os números das placas e podem fazer exatamente o mesmo por mau comportamento ao dirigir.
O sistema de crédito também abrange processadores de pagamento chineses, como o Ali Pay, que ajudaram o governo a desenvolver algoritmos que podem ajustar automaticamente a pontuação de crédito social de um indivíduo com base no seu padrão de consumo, por exemplo, se alguém compra regularmente cerveja e pode indicar que é alcoólatra. Assim, os pontos também serão deduzidos pela compra de muitos videogames e cerveja se forem uma grande parte do gasto mensal (isso me deixaria completamente ferrado!)
Se uma mulher comprar fraldas, de acordo com o governo, isso indica personalidade responsável e, assim, sua pontuação de crédito social receberá um impulso automático. Se um indivíduo se casa com alguém com uma pontuação de crédito social mais baixa do que ele, a pontuação mais alta é puxada para baixo.
Como você pode imaginar, esse sistema aterrorizante atua no mundo on-line. O governo chinês monitora as postagens de mídia social e a atividade de navegação na web de todos os seus cidadãos. Se eles postarem algo negativo sobre a China ou o Partido Comunista, sua pontuação será reduzida da mesma forma que qualquer atividade on-line que a China julgue negativa, como enviar posts com raiva ou simplesmente visitar os vários sites, isso colocará marcas negras nos registros com baixa pontuação.
As pessoas com classificações de crédito social baixas são expostas e envergonhadas em grandes outdoors digitais públicos em shopping centers, nas estações de trem. Eles mostram os nomes dos rostos dos residentes locais com as pontuações mais baixas. Existe até um aplicativo móvel que mostra os nomes e os locais de qualquer pessoa com uma pontuação baixa. Na sua vizinhança em tempo real, os chamados cidadãos-modelo serão venerados em outdoors nas praças da cidade.
Se a pontuação de crédito social cai abaixo de um certo limite, o cidadão é automaticamente colocado em uma lista negra. Esses indivíduos são proibidos de comprar bilhetes de trem ou avião. Eles não podem solicitar um empréstimo ou alugar um apartamento. Talvez nem consigam mais serviço de telefone e mídias sociais pois as contas são fechadas.

Eles são efetivamente forçados para fora da sociedade e se tornam prisioneiros dentro de sua própria casa, geralmente sem cometer nenhum crime.

Outra parte assustadora do sistema de crédito social da China não é o sistema em si, mas como o povo da China parece aceitar isso abertamente. Sempre que jornalistas ocidentais entrevistaram cidadãos chineses tudo o que eles faziam era elogiar o quanto isso melhorou suas vidas e a comunidade. Chineses que escaparam do sistema contam uma história completamente diferente e ainda mais distópica. Falar negativamente sobre o sistema é motivo para represálias.
Todo esse sistema naturalmente parece mais totalitário para qualquer ocidental, porque somos criados com liberdades genuínas e uma mentalidade individualista, enquanto a China tem uma história do estado governando com punho de ferro e o povo é criado com uma mentalidade coletivista onde o estado é priorizado sobre qualquer indivíduo.
Não se sabe se um sistema de crédito social seria ou não implementado no Ocidente por causa dos direitos humanos básicos. Todos esperamos que não seja, mas...

...a quantidade de dados que você entrega voluntariamente para as empresas do Vale do Silício todos os dias significa que eles têm um retrato digital de quem você é prontinho para ativar um sistema de crédito social.

Amanhã, se eles ou o governo desejarem, o Google conhece seus movimentos, o que você procura e que tipo de vídeo você gosta de assistir. O Facebook sabe quem são seu amigos e familiares, os sites que você visita, seus gostos e o que você detesta, suas esperanças e temores. Google, Apple e Facebook conhecem seus hábitos exatos de consumo, dependendo de você ter vinculado seu cartão a qualquer um dos serviços deles e isso é apenas a superfície do problema.
Algoritmos complexos de IA podem ser usados por essas empresas para extrair dados sobre você que nem mesmo você sabe sobre si mesmo. Eles podem prever quando as mulheres estão grávidas com base nas compras recentes, às vezes antes que a mãe saiba. Podem prever onde você está indo de férias antes mesmo de pensar em fazer uma reserva.
A China difere ideologicamente do Ocidente por usar todos esses dados pessoais para dar ao Estado maior controle sobre o povo, mas os EUA e a maior parte da Europa usam esses mesmos dados para vender produtos para pessoas, o que eu acho que é um pouco melhor do que colocar pessoas na maior prisão a céu aberto do mundo.
Você deve ter notado como os chamados anúncios personalizados seguem você pela web. Se você assistir a um vídeo no YouTube sobre o smartphone mais recente, será bombardeado com anúncios desse telefone durante a próxima semana. Os anúncios podem ter anunciantes assustadoramente específicos - se quiserem podem optar por segmentar os anúncios para donas de gatos com excesso de peso que moram em uma determinada rua e de idades entre 50 e 54 anos e têm uma preferência secreta pelos MCs Jhowzinho & Kadinho.
Acredite ou não, essa é apenas a ponta do iceberg nas próximas décadas. A publicidade se tornará mais direcionada a você e mais integrada ao longo de sua vida cotidiana, chegando ao ponto em que não dá pra saber o que é e o que não é um anúncio no caminho do seu trabalho. Se você comeu cereal da marca X de manhã, o anúncio saberá disso e, amanhã, vai sugerir você experimentar o cereal da marca Y.
Além disso, seu SmartWatch continuará coletando pistas biométricas para saber como você se sentiu e onde quer que você tenha respondido positiva ou negativamente. Essas informações serão automaticamente transmitidas para que eles saibam se devem ou não mostrar um anúncio ou anúncios semelhantes novamente no futuro. Não importará o que você deseja, mas serão baseados em suas emoções e em como você se sente dia após dia, minuto a minuto.
A tecnologia inteligente e vestível provavelmente será capaz de dizer quando você está tendo um bom dia e quando você você está se sentindo um pouco desanimado e seu humor afetará a publicidade que você recebe em tempo real. Se você estiver otimista e extrovertido, poderá receber anúncios de espetáculos teatrais locais, mas se não estiver com disposição para sair naquela noite, provavelmente receberá anúncios de um novo filme que você pode alugar na sua Smart TV, talvez ao lado de outro anúncio de pizza.
Mas e se seus dados forem usados ​​para mais do que anúncios?

A primeira maneira que seus dados poderiam ser - e já estão sendo - usados ​​contra você é no sistema judicial.

Os depoimentos de testemunhas oculares estão repletos de questões que comprovadamente não são confiáveis ​​por vários motivos, mas o que é extremamente confiável é que a polícia de dados digitais está cada vez mais usando dados coletados de telefones de pessoas e vários dispositivos inteligentes para coletar evidências.
Em um caso judicial recentemente uma mulher na Pensilvânia acusou um homem de estuprá-la durante o sono, mas quando a polícia examinou os registros de dados de sua pulseira Fitbit, revelou que ela estava acordada e passeava no momento em que relatou que o estupro aconteceu. Em vez de o homem ser acusado a mulher foi acusada de falsas denúncias e adulteração de provas. Se não fosse por seu Fitbit, ela poderia ter se safado.
No Ocidente, os bancos e várias empresas financeiras já usam um sistema de pontuação de crédito para decidir se empresta ou não dinheiro a um indivíduo, mas é bastante unidimensional. Ele verifica seu histórico de endereços, seu histórico de votação e o quão bom você tem sido em pagar empréstimos no passado.
Mas há uma nova agência de referência de crédito aos credores, uma empresa sediada em Cingapura que atualmente opera apenas em economias emergentes como o México, Filipinas e Colômbia. Se for um modelo mais lucrativo que o das indústrias tradicionais de pontuação de crédito, será difícil impedir que ele entre nos demais mercados.
Em vez de analisar seus empréstimos, ele analisa seu círculo social, olha de quem você é amigo, o que eles fazem, vê seus hobbies e comportamentos. A idéia é que, se você se cerca de pessoas de "mau viver" (de má reputação, envolvidos em crimes, etc), é menos provável que você seja financeiramente responsável e pague seu empréstimo e assim receberá uma pontuação de crédito baixa.
Mas se o seu círculo de amizades consistir de médicos e advogados que se reúnem no fim de semana, você receberá as melhores notas e a maior pontuação de crédito. Esse tipo de Big Data social continua a entrar no mundo da tecnologia financeira.
Ficará cada vez mais difícil diferenciar do que a China está fazendo agora e aqueles que sofrerão mais serão os jovens de hoje, a próxima geração.
Todos que passaram a maior parte de sua infância no milênio anterior (antes de 2000) só começaram a usar as mídias sociais depois de atingirem a idade adulta. Portanto, a maioria dos dados que eles inseriram na nuvem ameaçadora foi depois da adolescência e esse é o grande problema.
A grande maioria dos dados nunca desaparece. É possível ver os seus tweets e posts no Facebook e e-mails de há mais de 10 anos. Mesmo que você exclua suas contas, elas geralmente permanecem em um servidor em algum lugar do mundo sempre à espreita de sua vida.

A idade em que você começou a publicar on-line importa na questão dos seus dados serem usados ​​contra você por um simples motivo: todos somos bastante idiotas quando adolescentes.

Quando você tem 15 anos e acha que sabe tudo, cada publicação de mídia social sua, aos seus olhos é uma obra-prima para as massas. Então você chega aos 20 anos, olha para trás em todas essas postagens e se encolhe dolorosamente ao ver seu antigo eu.
Agora as mídias sociais e a Internet se tornaram uma parte tão intrínseca da sociedade que é quase impossível que uma criança cresça sem estar um pouco imersa nelas. Hoje, os jovens vivem toda a infância on-line, todas as conversas e atos desde a infância, idade adulta e além estão conectados à esfera dos dados por toda a eternidade, ao contrário da prévia geração.

Os jovens de hoje vão crescer com uma enciclopédia de material embaraçoso e condenador, que eles ou qualquer outra pessoa pode olhar para trás com uma simples pesquisa na Internet.

Isso já está sendo usado agora. Algumas empresas de seguros de saúde estão vasculhando a mídia social das pessoas para verificar se alguma vez postaram sobre ou aludiram a problemas de saúde mental. Mesmo que tenham feito um tweet negativo 10 anos atrás sobre seu estado mental, poderão ter recusada cobertura d​​o seguro de saúde ou serão cobradas uma taxa extra pesada.
Já há pesquisas revelando que pelo menos 70% dos empregadores usam as mídias sociais para selecionar candidatos a emprego. Você poderia recusar um emprego simplesmente porque você fez um post que poderia ter sido considerado racista quando você tinha 14 anos, mesmo que aquela pessoa fosse uma mera sombra da pessoa que você é hoje adulto.
A parte mais assustadora é que esse processo de triagem se tornou completamente automatizado usando a IA. Algumas startups desenvolveram esses algoritmos e já têm serviços on-line que os empregadores podem usar para fazer uma verificação abrangente dos antecedentes sociais de qualquer pessoa simplesmente digitando seu nome. O relatório ainda inclui uma pontuação de confiança gerada por computador.
Isso não apenas lembra da pontuação de crédito social da China, mas é só uma amostra do que é possível usando seus dados e ficará mais intenso e mais controlado à medida que os algoritmos melhorarem e os tesouros de dados se aprofundarem nos próximos anos.
Dados são o novo petróleo. Mais legislação pode ser necessária para transferir a propriedade dos dados das corporações para os indivíduos que os fornecem, mas até isso acontecer (se é que vai acontecer), cabe a você e a si próprio proteger seus próprios dados e decidir se é realmente importante postar fotos das suas refeições mais recentes.

Daqui a cinco anos você poderá estar lutando para limpar seu registro online.

submitted by JairBolsogato to brasilivre [link] [comments]


2019.11.01 02:52 405freeway Monthly Events Thread - November 2019

(This thread will be updated throughout the month. To add to this list, comment with event information.)

Featured!

11/02: Fall Nerdy Marketplace @ Emerald Knights Comics and Games in Burbank (more info)
11/09: The Art For Life Project @ Pacific Design Center, 7pm (more info)
11/11: The Secret Show @ Blind Barber in Highland Park (more info)
11/21: Official Social! LA Kings Night @ Staples Center (more info)

Concerts

11/1: Dark Karnival @ The Mayan (more info)
11/01: Black Mountain @ the Teragram Ballroom (more info)
11/01: Amigo The Devil, Twin Temple, and King Dude @ the Regent (more info)
11/02: Dinosaur Jr @ the Fonda (more info)
11/02: The Growlers @ The Hollywood Palladium (more info)
11/02: Tom Morello @ The Belasco (more info)
11/02: Fu Manchu with Shriners Club and Warish @ the Roxy (more info)
11/03: Wovenhand @ the Echo (more info)
11/03: El Perro, Deathchant, and Mountain Tamer @ the Viper Room (more info)
11/03: Bauhaus @ The Hollywood Palladium (more info)
11/06: Two Door Cinema Club @ The Hollywood Palladium (more info)
11/08: Disney Pixar Coco - Live to Film @ The Hollywood Bowl (more info)
11/19: Bloc Party @ The Palladium (more info)
11/19: Atreyu @ The Belasco (more info)
11/20: X Ambassadors @ The Hollywood Palladium (more info)

Festivals

11/02: Hard Day of the Dead @ LA State Historic Park (more info)
11/02: Dia de Los Muertos @ Hollywood Forever Cemetery (more info)
11/02: LA Crime and Horror Festival @ The Complex Hollywood (more info)
11/02: Festival of Flight @ the Long Beach Airport (more info)
11/03: South Asian Film Festival @ Howard Hughes Center (more info)
11/03: Dio De Los Muertos Festival in Canoga Park (more info)
11/08: Los Angeles Coffee Festival @ Magic Box in Downtown (more info)
11/09: City Hearts Festival 2019 @ Father Serra Park (more info)
11/09: Camp Flog Gnaw Carnival @ Dodger Stadium (more info)
11/09: Kanpai LA! Sake Fest @ Yamashiro in Hollywood (more info)
11/09: Tropicalia Music and Taco Fest @ Pico Rivera Sports Arena (more info)
11/09: Moonlight Forest - Lantern Art Festival @ The LA Arboretum (more info)
11/09-10: Vulture Festival @ The Hollywood Roosevelt (more info)
11/09-10: Player Omega Gamer Esports Festival @ Fairplex in Pomona (more info)
11/10: Griffith Park Harvest Festival (more info)
11/14-21: AFI Fest (more info)
11/15: Adult Swim Festival 2019 @ Banc of California Stadium (more info)
11/16: Autumn Festival @ The Aquarium of the Pacific (more info)
11/16: Action Figure Film Festival @ the Echo Park Film Center (more info)
11/21: Magical Chinese Lantern Festival @ Fairplex in Pomona (more info)

Meet-ups and Socials

11/21: Official Social! LA Kings Night @ Staples Center (more info)
11/27: Black-out Wednesday @ HMS Bounty in Koreatown (thread coming soon, message 405freeway for details)

Sports

NBA - LA Lakers
NBA - LA Clippers
NHL - LA Kings
NFL - LA Chargers
NFL - LA Rams
Pac-12 Football - UCLA
Pac-12 Football - USC
Out of season:
submitted by 405freeway to LosAngeles [link] [comments]


2019.10.01 15:19 ubertr0_n Hi, Africans! Today is Nigeria's 59th Independence Day anniversary! What is the data privacy landscape like on your continent?

Africa and Asia (particularly Southeast Asia and Indochina) are two continents dear to my heart. I have lovely friends in both places.
An expatriate amigos informed me about Nigeria's Independence Day anniversary. It got me thinking about a couple of things.
Africa gets the dirt everywhere. The political climate is unsavoury, we read about incessant conflicts, and then there's the issue of kleptocratic corruption and organized crime.
I know there's a glimmer of hope for Africa.
This sub is an amazing place. The participation from Westerners is expectedly red-hot. I've seen Brazilians chime in. Indians, too. Aussies, Japanese, Russians, even lovely Chinese people who are unhappy with the dystopian situation in their country.
The African data privacy dialogue is almost nonexistent here. That's not good.
In the past month, I've seen maybe two or three privacy-related articles here re South Africa. They had maybe a cumulative five upvotes and three comments.
Dear Africans, is privacy important to your compatriots? It is important to you, the reader. That's why you're here.
Generally, what do Kenyans think of data privacy? Egyptians? Algerians? Tanzanians? Those in Somaliland? Ghanians? Rwandans?
Nigerians? Do you lovely people care about the abuse of your intimate moments by unscrupulous tyrants like Mark Zuckerberg?
Speaking of Mark, my friend told me he was in your country on a snap visit some years ago. According to her, he was literally treated like a king, not the criminal he actually is.
She said he's investing heavily in the high tech topography in Nigeria. Facebook WiFi, "free" Facebook, Instagram, and WhatsApp bundles via the carrier networks....
Needless to say, that isn't a good thing.
Today on Nigeria's Independence anniversary, I'm reflecting on the digital colonialism of Africa by Google, Amazon, Microsoft, and Facebook.
Africans, do you regularly use WhatsApp? Don't you (and your friends, families, and colleagues) think Signal is better?
Do you think Facecrook is a global zombifying pandemic? Isn't it like the T-Virus of Raccoon City? (Where is Jill, Chris, Leon, and Claire?)
I think it is.
I'd like to see more Africans involved here. Every revolution starts from a roundtable meeting of indignant individuals. Great things begin at subreddits like privacy.
The way to stop the neo-colonization of Africa by amoral Silicon Valley executives is by determined education of the masses, then informed resistance.
This is a war against surveillance capitalism, and I would love to see our African sisters and brothers storm the gates.
Happy Independence Day, Naija, and viva Africa!
submitted by ubertr0_n to privacy [link] [comments]


2018.04.26 13:49 AnorhiDemarche Sydney This Weekend (28th & 29th)

Outside shit
Market shit
Tasty shit
Art shit
Performance shit
Gig Shit
Education Shit
Other shit
Last day shit
Shit you guys suggested
Trackwork This Weekend
Key
Now also available in website format. Share with non-reddit friends and family without potentially revealing your username and horrible, dark post history!
Need more? Resource list!
dark_skeleton made an applet so you can be notified when I post one of these threads. colonel-yum-yum made this applet that does it e-mail style!
We’ve got Batch Festival, Spanish Film Festival, Biennale of Sydney, Sydney Comedy Festival, Naturallay Good Expo, and Big Dance!
submitted by AnorhiDemarche to sydney [link] [comments]


2014.04.27 20:02 brasilbitcoin O QUE VEM DEPOIS DO BITCOIN?

O bitcoin parece estar em toda parte. Programas de TV aberta, revistas de economia, amigos no Facebook e até outdoors em avenidas “falam” dele (nesse último caso, numa campanha de entusiastas, em São Francisco, nos Estados Unidos). A cotação da moeda virtual decolou de menos de US$ 1, em 2009, para quase US$ 1 mil, nas últimas semanas. O BTC – esse é o código comercial – já serve para comprar quase tudo, de sanduíches orgânicos a viagens ao espaço. Seja ele o dinheiro do futuro ou uma nova bolha especulativa, uma coisa parece certa: a porta que foi aberta, pela qual o mundo enxergou uma forma mais flexível de fazer transações online, não se fechará mais. Um batalhão de novas moedas digitais e tecnologias promissoras já aproveita o embalo para avançar rumo a essa prometida nova ordem monetária.
O bitcoin mostrou que é possível existir uma moeda descentralizada, não regulada por governos ou bancos centrais. O mérito de seu criador, uma figura desconhecida que usava o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, foi formular um elegante preceito matemático que garante a segurança do sistema. Funciona assim: cada transação é validada por um grande número de computadores de usuários (os mineradores) pelo mundo, de forma que ninguém tenha capacidade de processamento maior que essa rede (para evitar operações fraudulentas). Como recompensa, esses usuários recebem novos bitcoins, que serão criados até o limite de 21 milhões de unidades, por volta do ano de 2140. Além disso, todas as transações ficam registradas numa espécie de lista pública.
Entusiastas afirmam que a grande contribuição do BTC foi cultural. Ele uniu uma vasta rede de pessoas interconectadas por uma causa que agora parece ser o futuro inevitável: usar a internet para enviar dinheiro, com menos taxas e burocracia. Se olharmos em perspectiva, ainda que exista essa profusão de seguidores, o bitcoin é coisa de nicho. Para se tornar um novo dólar ou euro, há alguns empecilhos. Primeiro, é difícil de usar. Mandar e receber moedas significa ter de lidar com conceitos como blockchain e public ledger, além de chaves necessárias para cada transação, coisas como 17EC4TXZRzr4UbmrkMc7gUEuCtn73xhTeN.
Também existem questões como a alta volatilidade, a suspeita de que milhares de chineses andam especulando com a moeda e, principalmente, os problemas de uso criminoso do dinheiro virtual. O caso mais notório envolveu o Silk Road, um supermercado online de drogas e armas fechado em 2013, no qual o BTC – por permitir anonimato – era a moeda corrente.
Por todos esses problemas, o bitcoin pode vir a confirmar uma conhecida tese sobre produtos de sucesso: o pioneiro raramente se torna o líder do mercado. Google, Facebook, Apple e outras empresas vencedoras não inventaram seus produtos – já existiam buscadores, redes sociais e computadores antes. Assim como a Coca não inventou o refrigerante e o McDonald’s não foi a primeira lanchonete a vender hambúrgueres. (Cabe a observação: o bitcoin não foi a primeira moeda digital, mas criou os conceitos que agora são usados por todas as outras, por isso é vista como pioneira.)
Como era previsível, várias candidatas já estão no jogo para tentar ser a Apple ou o Facebook dessa teoria. Receberam até um nome na comunidade dos internautas: criptomoedas 2.0 (veja o quadro abaixo). Ainda que nenhuma possa ser declarada vencedora, cada uma expande a seu modo os caminhos para o futuro do dinheiro. “As moedas digitais marcam uma mudança significativa no sistema financeiro, porque são capazes de prover uma cadeia de troca de valores descentralizada”, diz David Furlonger, vice-presidente da consultoria Gartner Group e uma das maiores autoridades em futuro das finanças. “Mas, no momento, nenhuma delas é mais relevante que as outras. O hype em torno do bitcoin é apenas isso: hype.”
http://s2.glbimg.com/fIw5bBIj3hFN-RIFMxrKCa_WvC0=/top/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2014/03/04/bitcoin-02.jpg
Na última contagem do site coinmarketcap.com existiam cem moedas digitais, com nomes como quark, mastercoin ou devcoin. Juntas, somam por volta de US$ 10 bilhões em circulação. Quase todas são versões modificadas do bitcoin. A maioria também usa a mineração digital. Entre as que se destacam está o litecoin (ou LTC). Sua contribuição: pode ser minerada por computadores comuns, enquanto o bitcoin acabou restrito a donos de supermáquinas – o que pode criar distorções no futuro. Assim, o tempo para uma transação ser confirmada cai de dez minutos (no BTC) para dois e meio (no LTC), em média.
“Essa segunda geração tem moedas lançadas por companhias bem financiadas e com fundadores experientes, inclusive alguns que participaram da história do bitcoin. O dinheiro graúdo chegou à nossa área, permitindo que mais camadas de segurança e inovação sejam adicionadas”, diz Chris Larsen, CEO do Ripple Labs, que cunhou a moeda digital ripple.
O ripple também tem se destacado. Já é a segunda maior em volume circulante (juntas, ela e o BTC formam quase 90% dos US$ 10 bilhões virtuais). Recebeu aportes de investidores badalados do Vale do Silício, como o Google Ventures, o Founder’s Fund e o Andreessen Horowitz. O ripple, na verdade, são duas coisas. É uma moeda baseada em matemática (como o bitcoin), cujo símbolo é XRP. Mas também é um novo protocolo financeiro para a internet. Para entender, vale uma comparação entre dinheiro e e-mails. São os protocolos de e-mail que permitem que um usuário do Hotmail, por exemplo, mande mensagens para um do Gmail, de graça e instantaneamente. O ripple quer fazer isso entre moedas e bancos.
Quem cria uma “carteira ripple” pode mandar, por exemplo, US$ 1 mil para uma sobrinha na Austrália com razoável facilidade – e com taxas na faixa de 0,5%. Mas também pode mandar ouro, milhas aéreas, café e qualquer coisa que tenha um valor acordado. Inclusive bitcoins. “Dá para fazer pelo próprio banco, até sem saber que por trás da operação estará o protocolo”, diz Larsen. “Antes do bitcoin, ninguém achava que era possível fazer transações pela internet sem um operador central. Agora o mundo sabe como fazer isso. Mas estamos apenas na pré-história dessa evolução”, afirma. No momento, o protocolo já opera mais de 50 moedas e existem 65 mil contas criadas – número que, segundo Larsen, cresce 7% por semana.
Assim como o ripple, outra moeda, chamada next (símbolo: NXT), traz uma inovação importante: ela permite que você adicione novas funcionalidades aos protocolos. Por exemplo, criar contratos. Eles podem servir para executar pagamentos de um serviço, ou fazer operações parecidas com um “débito automático”, mas para a transferência de valores. Como são plataformas de código aberto, permitem que qualquer contrato seja criado, dependendo só da habilidade do programador.
http://s2.glbimg.com/x3wY_Vb1vq6T58liOfaY-ADxLWY=/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2014/03/04/bitcoin-03.jpg
Para mandar dinheiro entre pessoas, protocolos como os do ripple ou do next encontram ordens de compra e venda – como no sistema financeiro – e acham um caminho para mandar o dinheiro. Por exemplo: podem usar ordens de venda de reais e compra de XRPs no Brasil, depois outras de venda de XRPs e compra de dólares na Austrália. “Ele acha o caminho mais ‘barato’ para o usuário, não importa quais moedas serão usadas”, diz Rafael Olaio, fundador da Rippex, a primeira casa de câmbio de ripple do Brasil, prevista para entrar no ar este mês. A ideia de usar moedas digitais para triangular moedas convencionais e permitir o envio de euros ou dólares para outros países, ao que parece, será uma das principais heranças do bitcoin.
Outra moeda virtual que aparece entre as mais usadas é o dogecoin, cujo símbolo é um cachorrinho. Assim como o litecoin, é uma filha direta do bitcoin. Mas avança numa direção crucial: sair da obscuridade. Ela é negociada numa casa de câmbio – chamada Cryptsy – regulada pelo Departamento do Tesouro dos EUA. “No caso do ripple no Brasil, para abrir uma conta vai ser preciso mandar RG, CPF e comprovante de filiação. Quero me preparar para quando a regulamentação chegar”, diz Olaio.
A regulação, a propósito, é um aguardado capítulo do futuro das moedas virtuais. Ainda que não dependam de governos para nascer, os legisladores podem banir ou restringir seu uso num país. “No Brasil, ainda não há discussão regulatória consistente sobre o tema”, diz o advogado Marcelo Godke Veiga, que acompanha a questão. “O Banco Central sequer definiu se essas moedas serão consideradas moedas. Nos EUA, já existe a decisão de um tribunal de que o bitcoin ‘pode ser entendido’ como moeda.”
A aceitação dos bancos será outro momento crítico. “Tenho falado com bancos de diferentes países e eles estão mudando a postura: de ‘avaliando’ para ‘considerando integrar com o sistema’”, afirma Larsen. “Os bancos ainda tentam proteger suas formas tradicionais de mandar e receber dinheiro. Mas terão de se adaptar. No futuro, acredito que eles serão um misto de empresa de tecnologia e de marketing”, diz Furlonger. A Febraban, que representa os bancos no Brasil, não quis falar sobre o tema.
Alheias aos bancos, milhares de pessoas usam os dinheiros formados por zeros e uns. Qual será dominante? Talvez nem seja essa a questão. “A grande contribuição dessas moedas é mostrar o potencial da internet para a troca de valores, ainda que se usem as moedas ‘antigas’. Ninguém deve ser forçado a adotar uma nova moeda, nem acho que isso possa acontecer. A ideia importante é usar a internet para trocar valores”, diz Larsen. “O que a ascensão do bitcoin deixou claro é que as pessoas querem mais flexibilidade para mandar e receber dinheiro”, afirma Furlonger. Mesmo se não for a moeda do futuro, o bitcoin pode ter definido o futuro das moedas.
FONTE EPOCA NEGOCIOS
submitted by brasilbitcoin to BrasilBitcoin [link] [comments]